PF investiga 47 benefícios da Previdência Social fraudados por grupo criminoso

PF

A Polícia Federal vai focar na investigação de 47 benefícios ativos da Previdência Social, em Manaus, que foram fraudados e podem gerar um rombo de até R$ 18 milhões. Estes benefícios fazem parte de um total de 260 auxílios que teriam sido fraudados por um grupo investigado na operação Festum Fraudis, na manhã de ontem, dia 11. Dois servidores da agência do bairro Aleixo foram presos temporariamente.

Segundo o chefe da Assessoria de Pesquisa Estratégica da Previdência Social, Marcelo Ávila, a primeira denúncia recebida pela ouvidoria foi no ano de 2009.

Entre os benefícios fraudados, havia pensões por morte, aposentadoria por idade, tempo de contribuição e salário maternidade. Segundo a Polícia Federal, o mais comum era a fraude do auxílio doença. Os valores iam desde o salário mínimo até  o teto do benefício do INSS, de R$ 5.189,82.

A Polícia Federal informou que os benefícios fraudados que ainda estão ativos serão também analisados pelo INSS. Se não forem bloqueados, poderão gerar um rombo de até R$ 18 milhões.

O delegado Marcelo Maceiras, chefe do núcleo de inteligência da PF disse que o grupo montou um esquema envolvendo aliciadores, corruptores e até beneficiários. “Os aliciadores abordavam pessoas que quisessem obter o benefício. Eles diziam que tinham uma forma de conseguir”, explicou.

Hoje, sete pessoas foram ouvidas e liberadas. Elas são suspeitas de participar do esquema. Se for confirmada a fraude, o grupo poderá ser preso.

Da redação do BLOG do Emanoel Cordeiro/Fonte: D24AM

VISITE O INSTAGRAM
VISITE O INSTAGRAM
VISITE O INSTAGRAM
VISITE O INSTAGRAM
VISITE O SITE
VISITE O SITE