Ministério Público investiga prefeito de Gravatá – PE

 

a

O Ministério Público Federal (MPF) abriu inquérito para investigar possíveis irregularidades na execução do contrato firmado entre o Ministério do Turismo e o município de Gravatá, no Agreste de Pernambuco. A prefeitura recebeu R$ 10,7 milhões, destinados ao asfaltamento da cidade, mas as obras ainda não foram iniciadas, segundo a Controladoria-Geral da União (CGU). O prefeito Bruno Martiniano (PTB) já está sendo investigado por improbidade devido à demolição de um pontilhão da linha férrea que pertence ao Patrimônio Cultural da União e do Estado.

Enquanto isso, pela terceira vez este ano, o Ministério da Fazenda teve suas portas arrombadas por grupos sociais. Desta vez, integrantes do MST invadiram o prédio na madrugada e, depois, acamparam em frente ao local durante a noite. Os manifestantes protestaram contra o ajuste fiscal em curso e pediram uma reforma agrária de qualidade. O ministério da Fazenda teve de entrar com pedido de reintegração de posse. A polícia militar contabilizou cerca de 700 manifestantes no local, já o MST, estimou dois mil. Os integrantes do movimento disseram ter mantimentos e a intenção de permanecer no local por cinco dias.

Da redação do BLOG do Emanoel Cordeiro/Diário de Perrnambuco

VISITE O INSTAGRAM
VISITE O INSTAGRAM