BOLETINS DE URNA INDICAM VITÓRIA DE LULA NA NOVA ZELÂNDIA, COREIA DO SUL E SINGAPURA; CONFIRA OS RESULTADOS

Diversos países da Ásia e Oceania já encerraram a votação do segundo turno da eleição durante a madrugada e o começo da manhã deste domingo, 30 de outubro. Na Nova Zelândia, Coreia do Sul e Singapura, com todas as seções verificadas pelo g1, os boletins de urna apontaram a vitória de Lula nesses três países. Juntos os eleitores aptos a votar nesses locais representam 0,002% do eleitorado total.

Há 697 mil brasileiros inscritos para votar fora do país, ou seja, eles representam apenas uma pequena fração do total de votos, já que há ao todo 156,4 milhões de pessoas aptas a participar da eleição.

Veja abaixo um levantamento de boletins de urna mundo afora, apresentando alguns desses resultados com antecedência e checando os dados com o TSE.

Nova Zelândia:

Pela imagem dos boletins de urna checados pelo g1, a votação total das seções do país, todas na capital Wellington, foi a seguinte:

Lula: 389 (70,34%) Jair Bolsonaro: 164 (29,66%)

7 dos 569 brasileiros que foram às urnas na Nova Zelândia votaram branco, enquanto outros 9 anularam. 1362 faltaram.

O eleitores aptos a votar na Nova Zelândia representam 0,001% do eleitorado total neste segundo turno, cerca de 156 milhões de pessoas.

Em duas seções (1693 que é a mesma da 1692) as urnas não funcionaram e a votação foi feita de forma manual, segundo a embaixada, seguindo uma orientação do TSE.

As seções eleitorais na Nova Zelândia foram as primeiras no mundo a abrir e fechar na eleição brasileira. Há 2.951 eleitores inscritos e aptos a votar naquele país da Oceania.

Na manhã do dia de votação, eleitores de ambos os lados ouvidos pela reportagem, reclamaram da falta de outra seção eleitoral na Nova Zelândia. Nas eleições de 2018, também foi possível votar em Auckland, a maior e mais populosa cidade neozelandesa, e muitos esperavam que a situação se repetisse este ano.

Austrália:

O segundo país que encerrou votação foi a Austrália, que tem 5 locais onde os eleitores podem votar neste ano: Sydney, Camberra, Melbourne, Perth e Brisbane.

Sydney:

Na seção 1948 de Sydney, o boletim indicou o seguinte resultado:

Lula: 260 votos
Jair Bolsonaro: 125 votos

7 dos 403 brasileiros que foram às urnas nessa seção votaram branco, enquanto outros 11 anularam. 376 faltaram. – Já na seção 1949 da mesma cidade, o boletim apontou:

Lula: 296 votos
Jair Bolsonaro: 117 votos.

9 dos 427 brasileiros que foram às urnas nessa seção votaram branco, enquanto outros 5 anularam. 354 faltaram.

Já na seção 1951 da mesma cidade, o boletim apontou:

Lula: 172 votos
Jair Bolsonaro: 122 votos

11 dos 320 brasileiros que foram às urnas nessa seção votaram branco, enquanto outros 15 anularam. 457 faltaram.

Na seção 1952 da mesma cidade, o boletim apontou:

Lula: 150 votos
Jair Bolsonaro: 116 votos

5 dos 284 brasileiros que foram às urnas nessa seção votaram branco, enquanto outros 13 anularam. 495 faltaram.

Na seção 1954 da mesma cidade, o resultado foi esse:

Lula: 195 votos
Jair Bolsonaro: 148 votos

7 dos 362 brasileiros que foram às urnas nessa seção votaram branco, enquanto outros 12 anularam. 410 faltaram. – E na seção 1955 também na cidade, o boletim apontou:

Lula: 185 votos
Jair Bolsonaro: 157 votos

10 dos 368 brasileiros que foram às urnas nessa seção votaram branco, enquanto outros 16 anularam. 406 faltaram.

Já na seção 1950 da mesma cidade, o boletim apontou:

Lula: 140 votos
Jair Bolsonaro: 146 votos

3 dos 298 brasileiros que foram às urnas nessa seção votaram branco, enquanto outros 9 anularam. 483 faltaram.

Já na seção 1956 da mesma cidade, o boletim apontou:

Lula: 99 votos
Jair Bolsonaro: 72 votos

9 dos 189 brasileiros que foram às urnas nessa seção votaram branco, enquanto outros 9 anularam. 239 faltaram.

Já na seção 1375 também de Sydney, o boletim indicou os seguintes votos:

Lula: 314 votos
Jair Bolsonaro: 142 votos

2 dos 464 brasileiros que foram às urnas nessa seção votaram branco, enquanto outros 6 anularam. 320 faltaram.

Já na seção 1953 da mesma cidade, o boletim apontou:

Lula: 194 votos
Jair Bolsonaro: 138 votos

5 dos 352 brasileiros que foram às urnas nessa seção votaram branco, enquanto outros 15 anularam. 428 faltaram.

Já na seção 991 da mesma cidade, o boletim apontou:

Lula: 201 votos
Jair Bolsonaro: 109 votos

4 dos 326 brasileiros que foram às urnas nessa seção votaram branco, enquanto outros 12 anularam. 207 faltaram.

Camberra:

Na seção 741 de Camberra, o boletim indicou o seguinte resultado:

Lula: 177 votos
Jair Bolsonaro: 90 votos

6 dos 281 brasileiros que foram às urnas nessa seção votaram branco, enquanto outros 8 anularam. 255 faltaram.

Já na seção 739 da mesma cidade, o boletim apontou:

Lula: 230 votos
Jair Bolsonaro: 110 votos.

10 dos 369 brasileiros que foram às urnas nessa seção votaram branco, enquanto outros 19 anularam. 412 faltaram.

Já na seção 1150 da mesma cidade, o boletim apontou:

Lula: 357 votos
Jair Bolsonaro: 96 votos.

6 dos 468 brasileiros que foram às urnas nessa seção votaram branco, enquanto outros 9 anularam. 325 faltaram.

Ásia:

Depois da Oceania, a eleição foi encerrada nos países da Ásia, onde está o Japão, um dos países com mais eleitores brasileiros, mais de 76 mil. Coreia do Sul Na seção 277 de Seul, a única da Coreia, o boletim apontou:

Lula: 126 votos (64,29%)
Jair Bolsonaro: 70 votos (35,71%).

9 dos 213 brasileiros que foram às urnas nessa seção votaram branco, enquanto outros 8 anularam. 163 faltaram.

Taiwan:

Na única seção eleitoral do país, em Taipé (Taipei), os resultados foram:

Lula: 101 votos
Bolsonaro: 132 votos

No país, votaram em branco 7 eleitores. Os votos nulos somaram 5. Singapura No total do país, segundo os boletins de urna checados pelo g1, o resultado foi:

Lula: 230 votos (63,71%)
Jair Bolsonaro: 131 votos (36,29%).

15 dos 402 brasileiros que foram às urnas nas duas seções de Singapura votaram branco, enquanto outros 26 anularam. 408 faltaram.

Japão:

O Japão tem 104 seções eleitorais nas eleições deste ano. Em uma seção de Nagoia, a 160, os resultados foram os seguintes:

Lula: 49 votos
Bolsonaro: 199 votos

Oriente Médio, Europa e África:

Os votos nos consulados brasileiros do Oriente Médio, da Europa e da África ainda estão sendo registrados. Os últimos lugares a encerrarem a votação serão as zonas de Vancouver, no Canadá, e Los Angeles e São Francisco, nos EUA, onde a eleição termina às 21h pela hora de Brasília, ou seja, quando possivelmente já se saberá o vencedor.

Da redação do BLOG RADAR DE NOTÍCIAS – EMANOEL CORDEIRO/BDN/G1