SESSÃO DA CÂMARA DE VEREADORES DE OURICURI. PROFESSORES X MUNICÍPIO

A sessão ordinária da Câmara de vereadores de Ouricuri, Casa Rodrigo Castor, dessa terça-feira, 19 de junho, apesar de uma pauta muito curta, apenas uma indicação do vereador Francisco Rodrigues da Silva (Ananias de Santa Rita), que pleiteava a construção de uma adutora nos sítios Garrote, Candé, Laginha e Baixio, a qual foi aprovada por unanimidade, contou com a presença de boa parte dos professores da rede municipal coordenados pelo Sindsep, em busca do retroativo do reajuste, referente a janeiro desse ano.

O Poder Executivo chegou a enviar um projeto parcelando o restante do reajuste em 3 vezes, sendo duas de 1% e a terceira de 1,81%, projeto este rejeitado pela categoria e não entrou na pauta da sessão.Sobre o tema, discutido no segundo expediente, o vereador Carlos Nunes, tentou justificar a situação financeira do município, argumento não aceito pelos servidores. O parlamentar chegou a criticar a postura de alguns professores na sessão anterior e a imprensa que segundo ele estaria distorcendo a situação.

Na fala da presidente do Sindsep, professora Expedita Ribeiro (Didi), esta rebateu o debate do vereador Carlos Nunes, afirmando que os professores se exaltaram devido a situação e o desgaste nas negociações, ou falta delas, afirmou que o que foi acertado no início do ano foi o pagamento do restante do percentual do retroativo da categoria, defendeu a imprensa, a qual pediu palmas e disse que a imprensa de Ouricuri, sempre abriu espaço para a discussão de forma imparcial e democrática, mostrando ainda a indignação pelas colocações do vereador e divulgando o montante de verba disponíveis ao município e mostrando quanto representaria o gasto na folha da prefeitura com a concessão integral do reajuste.

O vereador Cícero de Euclides, que também é professor concursado pelo Estado, pediu uma parte e expôs seu apoio em lutar a favor da classe e se comprometeu a buscar junto ao executivo uma solução para o problema.

Ao final da fala, a presidente do Sindsep, afirmou que nesta quarta-feira, haverá mais um ato da categoria, dessa vez, paralisação e ato público à noite na Praça Frei Damião e alertou sobre uma possível greve geral após a assembleia programada para o próximo dia 4 de julho.

Após o encerramento da sessão, a presidente da Casa, vereadora Adelucia Cléia Delmondes, convocou ao colegas e a diretoria do Sindsep para uma reunião emergencial interna, onde se prolongaram as discussões e ao final, segundo o diretor da entidade Dhone Monteiro, os parlamentares decidiram tentar agendar ainda nesta quarta-feira, uma reunião com o gestor do município para uma nova negociação,deixando bem claro que a categoria não irá aceitar parcelamento do restante do percentual restante do reajuste e confirmou que a paralisação desta quarta-feira está mantida, mesmo com o evento da prefeitura agendado para o mesmo local.

Da redação do BLOG do Emanoel Cordeiro