SARGENTO DO CORPO DE BOMBEIROS É ASSASSINADO DENTRO DE CASA EM CEILÂNDIA – DF

Valter Leite Cruz, 38 anos, segundo sargento do Corpo de Bombeiros Militar do DF (CBMDF), morto com um tiro no pescoço na tarde desta quinta-feira, 10 de novembro, deixa a esposa e quatro filhos. O crime ocorreu dentro da casa da vítima, na QNO 6, no Setor O, em Ceilândia.

De acordo com colegas bombeiros , o Bombeiro ficou em estado grave e foi levado ao Hospital Regional de Ceilândia (HRC), onde passaria por um cirurgia, mas não resistiu, e morreu.

De acordo com apurações, o homicídio ocorreu após uma perseguição policial,  que começou devido à agressão de um homem à esposa. O suspeito teria sido preso pela manhã, por crime configurado na Lei Maria da Penha, e à tarde teria retornado ao local na intenção de matar a vítima.

Com a chegada da PM, o agressor ao ser seguido pelos PMs, teria pulado um muro e iniciado a fuga, pelos telhados das casas do conjunto G da QNO 06. Após alguns minutos, o suspeito teria caído na casa do bombeiro, que acabou baleado. O criminoso está preso.

Segundo vizinhos, o militar era uma pessoa muito querida pelos amigos. Morador da casa em frente à de Valter, o aposentado Sebastião de Paula, 60 anos, conta que o bombeiro já teria trabalhado como professor no Centro de Educação Fundamental (CEF) 26. “Ele era uma pessoa excelente. Minha esposa é professora aposentada e já trabalhou com ele na escola”, conta.

Os amigos se conheciam havia cerca de cinco anos. Para Sebastião, ainda é difícil acreditar na tragédia que abateu a família do bombeiro. “Quando eu cheguei em casa e vi o movimento aqui na frente, liguei para ele para saber o que tinha acontecido. Só depois soube que ele era a vítima”, lamenta o vizinho.

Também moradora do conjunto G da QNO 06, Tereza de Souza, 68, diz que o portão da casa da vítima estava entreaberto no momento em que o suspeito entrou. “Escutei o tiro e entrei correndo na hora. Depois, já chegou a polícia e levou o cara”, narrou ela.

A ocorrência, registrada na tarde desta quinta na QNO 6, no Setor O,  ainda será investigada, pois não se sabe a origem do tiro que matou o bombeiro militar. O Correio Braziliense informou que o suspeito pode ter disparado contra a vítima assim que caiu do telhado da casa.

Há também a possibilidade de o segundo sargento ter sido atingido por um dos policiais que estava na perseguição. A Perícia Forense vai determinar como se deu o fato.

O caso é investigado pela 24ª Delegacia de Polícia, em Ceilândia.

Da redação do BLOG RADAR DE NOTÍCIAS – EMANOEL CORDEIRO/METRÓPOLES