Ex-prefeito de Campos Sales é preso pela Polícia Federal do Estado do Ceará

Cerca de vinte agentes da Delegacia de Polícia Federal de Juazeiro do Norte em cinco viaturas amanheceram o dia em Campos Sales – CE para cumprir mandados de busca e prisões expedidos pela Justiça. O objetivo é investigar denúncias de fraudes em licitações, desvio de recursos públicos federais e enriquecimento ilícito. Cinco pessoas foram presas dentre as quais o Médico e o ex-prefeito de Campos Sales por três mandatos, Paulo Ney Martins, e seu filho, Cristian Aguiar Macedo, além de dois ex-secretários e um assessor.

No pleito de 2004, Paulo Nery foi vitorioso pelo (PSDB) com 7.689 votos derrotando Ana Maria Arrais (PFL) e retornando ao cargo. Quatro anos depois, terminou reeleito com 8.403 contra 6.945 do candidato José Iris de Morais (PRB) enquanto no último pleito municipal apoiou o radialista Moésio Loyola que foi o vencedor, mas já estavam rompidos. Durante os seus 12 anos de governo, Paulo Ney enfrentou muitas denúncias partidas de vereadores da oposição, Ministério Público Estadual e, por último, o Ministério Público Federal.

Existem ainda contra o mesmo a denúncia do seu suposto envolvimento no assassinato do radialista e policial militar Francisco Venuiton de Oliveira, crime que foi repercutido no famoso programa da rede Globo “Linha Direta” que foi ao ar no dia 02 de novembro de 2000. Segundo vereadores que faziam oposição em Campos Sales, no ano de 2009 ele teria fraudado um processo de licitação para contratar uma empresa que prestaria serviços de medicina preventiva e curativa, incluindo exames laboratoriais e de diagnósticos em um espaço locado pela prefeitura, cuja entidade escolhida era chefiada por sua nora.

Na época o vereador Jenilton costa (PTB) disse que a associação era controlada pelo prefeito e sua família há cerca de 35 anos e que o município dispõe de imóveis, até mesmo um prédio já construído, com a finalidade de ser um hospital, o que dispensaria a licitação feita por Paulo Ney no valor de R$ 20 mil. Todavia, de acorda com o vereador os serviços foram prestados pela própria prefeitura e não pela entidade contratada. Cinco vereadores formam uma comissão para formalizar a denúncia na procuradoria dos crimes contra a Administração Pública, Ministério Público Estadual, Ministério Público Federal, Polícia Federal e na Promotoria da Comarca do Município.

Já em novembro de 2012 o promotor de Justiça de Campos Sales, José d Deus Terceiro Pereiro Martins, impetrou ação cautelar preparatória de ação civil pública de anulação de licitação/edital, cumulado com ressarcimento ao erário e anulação de concurso público. Segundo a ação, o certame público estava repleto de ilegalidades. Já o Ministério Público Federal ofereceu denúncia contra Paulo Ney Martins por irregularidades na prestação de contas dos recursos recebidos do Ministério da educação através do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), no período compreendido entre 1998 e 2000 quando foi prefeito pela primeira vez.

Fonte: Site Miséria

VISITE O INSTAGRAM
VISITE O INSTAGRAM
VISITE O INSTAGRAM
VISITE O INSTAGRAM
VISITE O SITE
VISITE O SITE