Em clima tenso, Câmara Legislativa de Santa Cruz realiza eleição da nova Mesa Diretora e elege Cunegundes Ferreira

A Casa Dr. José Coriolano Sobrinho, na cidade de Santa Cruz no sertão do Araripe, protagonizou um forte debate para a escolha e eleição da nova mesa diretora da Casa Legislativa. A eleição foi convocada  de forma extraordinária através de um edital assinado por 2/3 dos vereadores, o que garantiu a legitimidade do pleito. Segundo os vereadores, o presidente teria se recusado a convocar a sessão para o dia 27.

Mesmo sem a convocação por parte do  presidente José Ion de Souza, a sessão foi aberta e iniciado os debates. O atual presidente que estava acompanhado de sua assessoria jurídica na  pessoa da advogada Jucilene Figueira, onde  esclareceram para a plateia presente que o processo está ilegítimo, já que Ion ainda é o presidente e só ele teria prerrogativa de convocar o processo  da renovação da mesa diretora.

“Eu não estou licenciado, não estou fora da cidade e vou torna nulo esse ato nas instâncias judiciais. Vou continuar trabalhando independente dessa eleiçãozinha que eles estão fazendo, tudo está aconteceu depois  do meu rompimento com a prefeita, já que  lancei minha irmã a prefeita em 2020”, afirmou  Ion.

A Dra Jucilene Figueira já tinha entrado com um  recurso contra a própria Câmara já que ela, a advogada do legislativo municipal, pedindo anulação da resolução que segundo ela é institucional.  “O que houve foi um usurpação de função, já que o  atual presidente está em pleno exercício de seu mandato e tive que  entrar contra a própria Casa na justiça por se tratar de um ato administrativo”, esclareceu.

Diante da falta de consenso  por parte dos edis da oposição em realizar a eleição por aceitar o edital, a sessão foi  encerrada pelo presidente que marcaria o retorno dos trabalhos para dia 21 de fevereiro o que foi contestado pelo  vereadores governistas que não foram consultados, alegando descumprindo o artigo 26 do regimento interno da casa que diz “Quando não houver consenso, o plenário tem que ser consultado”,  o que não aconteceu.

Os trabalhos foram retomados pela vice-presidente, Cicera Josefa de Carvalho, correligionária de Ion e fez o processo da eleição onde o vereador Cunegunde Figueira Cavalcante (PR) foi eleito por 6 x 0  como novo presidente para o ano de 2018.

Vereadores ausentes que  se retiraram do plenário: José Ion de Souza(PR), Carlos Romeiro e Naldo Amaral ambos do PMDB.

Vereadores presentes que votaram e que compuseram a chapa vitoriosa: Cicera  Josefa de Carvalho, Cunegunde Filgueira Cavalcante, Tevando Rodrigues Soares, Lucinao Nunes, Maria Ferreira da Silva.

Da redação do BLOG do Emanoel Cordeiro/Ricardo Banana