Depois de declarações de Juarez Saraiva, assessoria jurídica da PMO desmente empresário

juarez 2

O empresário e líder político de Ouricuri, Juarez Saraiva, declarou na tarde da última quarta-feira, 03/06 no Programa Nossa Voz da Rádio Voluntários da Pátria AM, que recentemente procurou a prefeitura do município para pagar o IPTU de um de seus imóveis, o qual era locado a gestão do ex-prefeito Ricardo Ramos e também locado por dez meses à atual gestão.

Juarez expôs que procurou o órgão para quitar os anos de 2014 e 2015, já que nos anos anteriores o prédio estava locado ao próprio órgão (prefeitura de Ouricuri) e que lhes trouxeram uma dívida de sete anos. Juarez declarou que estavam cobrando dois anos que já haviam sido prescritos e que até 2013 o prédio estava em posse da prefeitura, por isso era irregular a cobrança, diante da recusa, um dos funcionários pediu que Juarez aguardasse o assessor jurídico, doutor Agripino Junior.

Segundo declarou o empresário no programa de rádio, quando o assessor chegou, quase meia hora depois, disse que a dívida deveria ser quitada em sua totalidade, pois não tinha culpa pela gestão do ex-prefeito e que se Juarez insistisse chamaria a polícia para prendê-lo.

Indignado com a situação, Juarez declarou que é um cidadão de bem e que contribui muito com o desenvolvimento do município, acrescentando que a policia é acionada para prender ladrão ou bandido, o que não é o caso. Sem meias palavras, o empresário disse que o cidadão Agripino está querendo atrapalhar o crescimento de Ouricuri e lhe prejudicar com uma dívida irregular.

Sem entender a forma como foi tratado pelo procurador, Juarez disse no rádio que o prefeito de Ouricuri ainda é Cezar de Preto.

Para finalizar a entrevista, Juarez disse que quem deve esclarecimento ao povo são eles, pois em 2013 a Prefeitura de Ouricuri lhe pagou dez meses de aluguel sem assinar qualquer tipo de contrato, “quem deve ir atrás disso sim, é a polícia e o Ministério Público”, finalizou.

agripino 1

Após essas declarações, na mesma emissora, momentos depois, o procurador geral do município, o advogado Agripino Júnior, respondeu as afirmações, já no início o advogado taxou Juarez de mentiroso e que não sabia o motivo do mesmo ter procurado à emissora, assegurando que o empresário procurou o setor de tributos da prefeitura para ter acesso ao debito do antigo prédio, onde funcionava a Secretária de Educação do município de Ouricuri, Agripino Júnior disse ainda que Juarez se negou a pagar os valores.

Agripino disse que o empresário se recusou a pagar o débito alegando que o imóvel estava alugado a prefeitura, quando foi exposto pelo procurador que Juarez estava na lista dos 50 (cinquenta) maiores devedores de IPTU do município, sendo que o empresário tem quinze imóveis cadastrados em seu CPF e que o valor de seu débito é de 14.196,79 (quatorze mil cento e noventa e seis reais e setenta e nove centavos)

Na entrevista, Agripino também garantiu que explicou pra o empresário, que para ele não pagar a dívida, ele teria que apresentar um documento que comprovasse que o prédio estava alugado. O advogado disse ainda que como o empresário faz, na prefeitura ele gritou com todo mundo e lhe desacatou proferindo palavras de baixo calão.

Ainda segundo o procurador, Juarez também mentiu quando falou que a prefeitura está cobrando sete anos, “a prefeitura está cobrando os últimos cinco anos, foi explicado pra ele que ele tem que pagar de 2010 até 2014”.

Segundo o procurador, não existe negociação, a solução é o empresário pagar o débito. Agripino disse também que o empresário tem um loteamento registrado no município e que o mesmo não está pagando o IPTU.

Por fim, Agripino disse que ameaçou acionar a policia, porque foi desacatado e que o empresário deferiu palavras de baixo calão contra sua pessoa e garantiu que tem testemunhas.

Da redação do BLOG do Emanoel Cordeiro

VISITE O INSTAGRAM
VISITE O INSTAGRAM
VISITE O INSTAGRAM
VISITE O INSTAGRAM
VISITE O SITE
VISITE O SITE