Confronto entre PM e manifestantes no Congresso teve feridos e detidos

O confronto ocorrido entre a Polícia Militar e manifestantes que protestam em frente ao Congresso Nacional, contra a aprovação do projeto da terceirização, resultou, até as 17h30 desta terça-feira (7), em oito pessoas feridas e quatro detidas. Os dados são da assessoria da Câmara dos Deputados.

Entre os feridos, dois foram levados para o Hospital Regional da Asa Norte (HRAN) com ferimentos. São eles: Nelson Canesin, do Sindicato dos Bancários de São Paulo, que foi levado ao hospital com ferimento na testa; e Aurimar Cordeiro, do Sindicato dos Trabalhadores dos Correios de Minas Gerais, levado com um corte na mão e outro na perna.

Dois policiais militares também foram feridos, um com um corte no rosto e outro atingido orelha, e estão sendo atendidos no departamento médico da Câmara. Além dos PMs, um visitante foi atingido por gás de pimenta, e outro manifestante com um corte no rosto. Ambos também foram atendidos no departamento médico da Câmara.

O deputado Vicentinho (PT-SP) foi atingido por spray de pimenta ao tentar negociar com os manifestantes e necessitou de atendimento médico da Câmara. O deputado Lincoln Portela (PR-MG) levou socos e pontapés de manifestantes e gás de pimenta.

Da redação do BLOG do Emanoel Cordeiro/Estadão

VISITE O INSTAGRAM
VISITE O INSTAGRAM