Alepe recua no aumento de verbas indenizatórias

Temendo a repercussão negativa da medida, deputados estaduais integrantes da mesa diretora da Assembleia Legislativa decidiram, ontem, (08/04), retirar da pauta o aumento da verba indenizatória, utilizada para pagamento de despesas como passagens, hospedagem e combustível. Em fevereiro, os deputados federais aprovaram um incremento de 8,72% no benefício. Pela regra do efeito cascata, os deputados estaduais também poderiam fazer esse reajuste. Com a decisão, no entanto, continuarão tendo à disposição os mesmos R$ 15 mil para custeio dessas despesas.

Também em fevereiro, os deputados federais aprovaram aumento de 18,01% para a verba de gabinete, direcionada para o pagamento dos comissionados indicados pelos parlamentares. Em reunião realizada ontem na Assembleia Legislativa, os deputados aprovaram o aumento salarial de 8% para todos os funcionários da Casa. Com isso, a verba de gabinete, que gira em torno de R$ 90 mil, também teve os mesmos 8% de incremento. A medida vai de encontro ao aumento aplicado pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE).

Segundo o primeiro secretário da mesa diretora, deputado Diogo Moraes (PSB), os parlamentares decidiram que o momento não é propício para um reajuste pela conjuntura econômica do país

Questionado sobre o reajuste da verba de gabinete, Diogo fez questão de enfatizar que ele foi dado para todos os servidores. “A verba de gabinete é utilizada para pagamento dos comissionados. Por isso os 8% também incidem sobre ela.”

Da redação do BLOG do Emanoel Cordeiro/FolhaPE

VISITE O INSTAGRAM
VISITE O INSTAGRAM
VISITE O INSTAGRAM
VISITE O INSTAGRAM
VISITE O SITE
VISITE O SITE