CANDIDATO AO GOVERNO DE SÃO PAULO TEM AGENDA INTERROMPIDA APÓS TIROTEIO EM PARAISÓPOLIS

Candidato ao governo do Estado de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos) teve de interromper agenda no Polo Universitário de Paraisópolis, na zona sul de São Paulo, na manhã desta segunda-feira, 17 de outubro por causa de um tiroteio. Nas redes sociais, ele disse ter sido alvo de “ataque de criminosos”, mas afirmou que todos da sua comitiva estão bem e que um “bandido foi baleado”.

Conforme apurações, assim que os tiros começaram, os presentes foram orientados e deitar no chão e manter distância das janelas. O motivo do tiroteio ainda está sendo investigado. Após cessar a troca de tiros, Tarcísio foi escoltado para uma van e deixou o local.

O delegado-geral da Polícia Civil, Osvaldo Nico Gonçalves, foi até Paraisópolis buscar entender in loco o que houve. “Ainda não conseguimos identificar o que aconteceu”, afirmou. “Estamos falando com todo mundo, falando com a segurança do Tarcísio e com o serviço reservado da Polícia Militar”, afirmou.

Outro integrante da cúpula da Polícia acredita que a hipótese de atentado está praticamente descartada; a principal explicação considerada até o momento seria uma disputa entre traficantes da região. A Secretaria de Segurança Pública convocou uma entrevista coletiva para tratar do episódio.

O policiamento está sendo reforçado na área com a presença de policias do COE (Comando de Operações Especiais), Força Tática, Rota, Garra e Dope (Departamento de Operações Policiais Estratégicas).

Em nota, o governador Rodrigo Garcia (PSDB) informou já ter conversado com Tarcísio e destacou que determinou “a imediata investigação do ocorrido”. De acordo com o governador, a Polícia Militar “agiu rápido e garantiu a segurança de todos”. ”Acabei de falar com Tarcísio de Freitas e ele e sua equipe estão bem. A Polícia Militar agiu rápido e garantiu a segurança de todos. Determinei a imediata investigação do ocorrido”, anunciou o governador, em publicação no Twitter.

Adversário de Tarcísio no segundo turno, Fernando Haddad (PT) afirmou que ainda não estava sabendo do ocorrido, já que cumpria agenda de campanha, mas disse repudiar “toda e qualquer forma de violência”. “Isso vale para (20)18, (20)20 e (20)22″, disse. “Estou fazendo uma campanha de paz e muito respeitosa. Nunca faltei com educação com respeito com ninguém, sempre tratei meu adversário com muito respeito.”

O presidente e candidato à reeleição Jair Bolsonaro (PL) conversou com Tarcísio e declarou que o tiroteio é sinal de que o aliado precisa reforçar segurança. “Eu recebi um telefonema do Tarcísio, algumas imagens também, tudo é preliminar ainda, então, eu não quero me antecipar, se foi uma ação contra a equipe dele, se foi uma ação isolada, se algum conflito já estava havendo na região. Então, seria prematuro eu falar sobre isso”, declarou Bolsonaro, no Palácio do Alvorada.

Da redação do BLOG RADAR DENOTÍCIAS – EMANOEL CORDEIRO/O ESTADÃO/IMAGEM: PORTAL SPY